O live commerce está transformando a experiência digital de vendas

Marcas, empreendedores e influenciadores do mundo todo estão faturando milhões com o live commerce

A estratégia começou na China há 6 anos atrás e se popularizou no mundo todo durante a pandemia. Uma empreendedora norte-americana faturou US$ 2 milhões vendendo bolsas de luxo durante o recesso.

No Brasil, a Farm faturou o equivalente ao faturamento de uma loja física em sua primeira live commerce. Até julho de 2023, a Wepink, empresa da influenciadora Virginia Fonseca, faturou quase 60 milhões de reais com eventos de vendas online, segundo a Forbes.

Esses dados demonstram o potencial da estratégia também conhecida como Live Shopping. É importante destacar que o Live Commerce consiste em uma estratégia de evento digital para vendas e podemos considerá-lo como uma das maneiras de aplicar o Live Marketing.

Além disso, o live commerce também possibilita a realização de forma híbrida, principalmente quando se combina com outras ferramentas, tais como ativações locais, eventos, merchandising, entre outras.

Neste caso, a expressão “quem sabe, faz ao vivo”, não poderia ser mais verdadeira. Isso porque fazer uma programação de atividades desse tipo e executá-la com sucesso exige uma boa organização, parceiros de confiança e muita atenção a detalhes.

A ascensão do live commerce

O Live commerce surgiu em meados de 2016, na China, com o Taobao Live do Alibaba. A empresa foi pioneira nessa abordagem, que aproveita a interatividade em tempo real para alcançar sucesso e aumentar as vendas.

Por meio da integração tecnológica com o comércio eletrônico, consegue-se prender a atenção da audiência ao demonstrar os produtos ao vivo e aumentar o faturamento do negócio. Em menos de 5 anos, o live shopping já alcançou ótimos resultados, movimentando mais de US$130 bilhões em um ano considerando somente o mercado chinês, segundo a Exame.

Atualmente, o formato live commerce representa cerca de 20% do varejo online e tem valor aproximado de US$500 bilhões, segundo Yan Di da Spark em entrevista para Meio e Mensagem. Isso representa uma excelente oportunidade para a sua empresa ampliar os canais de vendas e aumentar a lucratividade.

Como o live commerce acelera as vendas?

O live commerce representa uma excelente oportunidade para a sua empresa alavancar as vendas. Segundo a McKinsey & Company, 63% das pessoas na América Latina apontaram o live commerce como principal canal de compras e usuários de todo o mundo desejam comprar mais produtos nesse formato.

Além disso, o live shopping apresenta taxas de conversão até 10 vezes maiores do que no ecommerce convencional. Esse formato tem maior apelo e diferenciação de marca, especialmente para o público mais jovem.

Portanto, empregar esforços para integrar o live commerce às estratégias de live marketing poderá trazer resultados cada vez mais significativos. Nesse sentido, contar com uma empresa especializada na hora de fazer essa integração é um passo fundamental para o seu negócio.

Quem está usando e porquê?

De acordo com uma pesquisa da McKinsey & Company de 2022, o live commerce potencializa as vendas de diversos setores. Por exemplo: moda, beleza e até mesmo a venda de eletrônicos.

Dentre os motivos citados para explicar a popularidade desse tipo de canal de vendas, foram mencionados o entretenimento, os preços oferecidos e a facilidade de compra. Portanto, aproveitar essa tendência de proporcionar uma ótima experiência ao usuário é algo que o seu negócio deve considerar.

O que vem a seguir para o live commerce?

Uma vez que o live commerce tem a capacidade de ser aplicado em uma variedade de contextos, existe uma grande expectativa em relação à sua evolução no futuro. Uma das principais apostas envolve os micro e nano influenciadores.

Enquanto as celebridades com milhões de seguidores exigem contratos milionários, influenciadores mais nichados são mais acessíveis e apresentam uma conexão mais forte com o público, conforme dados do Better Marketing.

Outra tendência esperada se refere a ampliação dessa estratégia para novos setores como saúde, engenharia, finanças e até mesmo no B2B. Também é necessário desenvolver formatos inovadores, como a realidade aumentada e virtual, para tornar essa experiência ainda mais imersiva.

Utilizar o Live Commerce faz com que sua marca possa interagir com as pessoas de maneira próxima. Isso ajuda a estreitar o relacionamento com a audiência, aumentando a confiança e, consequentemente, as vendas. Portanto, ao realizar sua experiência ou evento, pense também na sua transmissão digital.

Quer aprender mais sobre experiências que geram resultados? Veja como o Brand Experience pode ser aplicado para fortalecer sua marca!